Monitoramento de Datacenter e Salas de TI: o que você precisa saber sobre o assunto

 

Neste post, você vai entender porque implantar um sistema de monitoramento de datacenter e salas de TI pode ser a solução perfeita para que sua empresa ao inves de ficar refem da tecnologia utilize a TI para prover soluções e identificar oportunidades de crescimento do negócio.

 

Compartilhe esta notícia

A Tecnologia da Informação é um elemento essencial para o funcionamento de qualquer tipo de empresa, seja ela uma pequena fábrica de doces ou uma gráfica de grande porte. Isso porque a TI é capaz de resolver questões de documentação, logística e comunicação, além de proporcionar novas formas de se fazer negócios. 

No entanto, quanto mais utilizamos os recursos da TI em nosso dia a dia, mais vulneráveis ficamos a problemas corriqueiros, como falhas em equipamentos e queda de sistemas. Para que uma empresa não se torne refém da tecnologia, mas sim utilize a TI para prover soluções e identificar oportunidades de crescimento do negócio, é fundamental manter a infraestrutura tecnológica sob controle.

 

Por que monitorar?

O data center é o local onde a empresa concentra seus equipamentos de armazenamento de dados, processamento, switches, roteadores, firewalls e outros componentes. Como boa parte desses dispositivos necessita de condições específicas de uso, temperatura e energia para fornecer o melhor desempenho, seu monitoramento é de extrema importância, seja em datacenters de grande porte ou em salas com um único servidor.

Por meio do monitoramento, é possível detectar ameaças físicas, humanas e ambientais, pois ele fornece em tempo real as informações de temperatura, umidade, vibração e consumo de energia, além de verificar atividades locais através de registros de áudio, vídeo e acionamento das portas. Assim, é possível não somente manter o desempenho e a disponibilidade da infraestrutura, mas também assegurar a integridade dos dados.

Monitorar traz inteligência para a área de TI, reduz custos, poupa tempo, otimiza o trabalho da equipe e gera informações para enriquecer a base de conhecimento, permitindo identificar problemas com facilidade e fornecer soluções mais rápidas. Consequentemente, o processo garante um ambiente de trabalho mais seguro, estável e menos estressante para todos os funcionários.

 

Como funciona?

Um defeito ou mau funcionamento de um equipamento pode ter uma lista extensa de prováveis causas. Por isso, saber as circunstâncias em que o problema ocorreu é importante para definir a solução mais eficaz. Com um bom sistema de monitoramento de datacenter e salas de TI, é possível coletar essas informações relevantes para o troubleshooting — o exato horário em que a falha ocorreu, as condições de temperatura no momento, qual usuário estava utilizando o equipamento, entre outras.

Vejamos um exemplo bem próximo da realidade para constatar a utilidade da ferramenta: imagine uma empresa de varejo de médio porte que recebe repetidos chamados relatando travamento e lentidão no sistema de cadastro de produtos. O problema ocorre sempre em determinado turno e desaparece algumas horas depois, sem que ninguém tenha realizado algum procedimento para resolvê-lo.

Ao analisar o monitoramento, o gestor de TI constata que essa instabilidade de desempenho está associada a um superaquecimento no servidor que, por sua vez, coincide com o turno de um técnico, responsável manutenção de periféricos, que acessa várias vezes a sala para pegar material e por vezes acaba esquecendo a porta aberta, afetando a refrigeração da sala do servidor. Com essas valiosas informações, o administrador de TI da empresa pode orientar melhor o seu técnico, ou mesmo mudar o estoque para outra sala. Independentemente da decisão, o monitoramento permitiu resolver um problema que parecia não ter solução.

 

 

Além da vigilância

Os problemas de TI costumam ser recorrentes e ter um número reduzido de soluções. Ao receber um chamado ou identificar um alerta no sistema, o técnico ou analista já tem em mente, na maioria dos casos, o que é preciso fazer para solucioná-lo. São séries de procedimentos recomendados e estabelecidos pela empresa, pelo fabricante ou pelo próprio profissional baseados em suas experiências. 

Com um sistema de monitoramento implantado, o setor de TI pode ir além de apenas acompanhar tudo em tempo real. O próximo passo é automatizar processos. Os profissionais de TI podem usar os dados do monitoramento, juntamente com suas expertises, para prever situações de riscos e tomar medidas para evitá-las de forma automática. Dessa forma, transforma-se um estado do sistema ou alarme gerado em um gatilho para uma ação.

Boa parte dos problemas são solucionados em um primeiro filtro de procedimentos composto de ações simples, como reiniciar equipamentos ou programas. Automatizando essas tarefas para serem executadas a medida que o monitoramento detecta erros, é possível poupar tempo, diminuir o impacto dessas falhas nos processos da organização e manter a equipe de TI focada em problemas mais complexos.

A automação busca solucionar questões específicas de cada organização, por isso não há um padrão ou limite para utilizá-la. No problema citado anteriormente, por exemplo, onde o servidor superaquece porque um funcionário esquece a porta do datacenter aberta, poderia ser adotada uma solução automatizada em que o sistema de refrigeração ajuste a temperatura em função do servidor, aumentando e diminuindo de forma a mantê-la sempre no nível ideal. Outra possibilidade seria programar o envio de um alerta via SMS para o funcionário, indicando que a porta está aberta por muito tempo, ou mesmo acionar um mecanismo que feche a porta.

 

Benefícios

O monitoramento de datacenter e salas de TI proporcionam uma série de vantagens. Entre as principais, podemos destacar:

 

Tempo real e automação

Como você viu, a notificação de erro em tempo real — ou fault notification — é uma das principais característica do monitoramento. Isso permite que os gestores de TI reduzam o tempo de resposta dos chamados, aumentem a eficiência e mantenham a infraestrutura com alto desempenho e estabilidade. Também mencionamos que o aspecto de automação permite, de forma personalizada, tornar processos mais práticos e solucionar problemas com eficiência.

 

Economia

A adoção de um serviço de monitoramento pode gerar uma economia significativa para a empresa no médio prazo. Com a ferramenta, é possível identificar as causas de problemas crônicos na infraestrutura, mapear equipamentos, realizar reparos ou propor a troca de tecnologias obsoletas antes mesmo que elas venham a falhar, evitando prejuízo. Como consequência do bom funcionamento da estrutura, podemos formar uma equipe de TI mais enxuta.

 

Controle de acesso e do ambiente

Outro benefício é poder ter um controle maior tanto sobre o ambiente quanto sobre quem está nele. Por meio de sensores, consegue-se facilmente detectar e evitar o acesso de pessoal não autorizado em áreas restritas, além de verificar se o ambiente está dentro das condições ideais para o funcionamento dos equipamentos ou se apresenta alguma anomalia.

 

Escalação personalizada

Assim como as notificações — que podem ser enviadas por diferentes meios, como e-mail, SMS, aviso no dashboad, entre outros —, os alertas são gerados de acordo com a política de escalação estabelecida pela empresa de acordo com suas necessidades.

 

Maior gerenciamento e escalabilidade

A compatibilidade com outros sistemas permite ampliar a capacidade de gerenciamento, integrando-o a sistemas já presentes na empresa ou a novos que venham a ser necessários. Isso oferece uma visão mais ampla e unificada da infraestrutura, pois a ferramenta não é uma plataforma fechada: ela é totalmente escalável, se adapta e pode ser alterada à medida que seja necessário. Pode-se, por exemplo, adicionar novos dispositivos e implementar sistemas auxiliares específicos sem a necessidade de interromper ou reconfigurar do zero o serviço de monitoramento em atividade.

 

Fácil acesso

Não é necessário dedicar um computador exclusivamente para o monitoramento. O acesso, assim como os comandos, podem ser feitos por qualquer ponto da rede utilizando um browser de um PC ou um dispositivo móvel. Isso evita que os técnicos se desloquem sem necessidade e dá mobilidade ao gestor de TI, que consegue verificar as informações em qualquer local.

Como você viu, não faltam razões para manter um bom sistema monitoramento de datacenter e salas de TI na sua empresa. Você já utiliza ou pensa em usar algum sistema de monitoramento? Conte pra gente aqui nos comentários como você enxerga essa tecnologia no seu dia a dia!

 

Avalie o artigo:

Monitoramento de Datacenter e Salas de TI: o que você precisa saber sobre o assunto
  • 5,00 de 5

  • 19 Avaliações
0

Deixe um comentário


0 Comentários